O ritual das chaves


O ritual de entrega da chave de uma cidade é simbolicamente potente (e terrível).

Remonta à ideia das cidades medievais - cercadas por muros e trancadas por portões. Apenas uns poucos eleitos possuíam a prerrogativa de possuir a chave.

Não é difícil imaginar quem seriam estes eleitos. Não é nenhum mistério saber porque agiam como se a cidade fosse sua. É porque era mesmo.

O que não dá pra entender (aceitar tacitamente) é que, em pleno século XXI, ainda se reproduza essa ritualística tão retrógrada e, simbolicamente, tão reveladora das intenções que subjazem determinados projetos políticos.

No fundo, a chave garante quem fica de fora.

Ódio à pluralidade

A onda, mais que conservadora, é reacionária. A oposição ao PT e seus crimes tornou-se ódio a toda e qualquer agenda humanista e progressista. Qualquer coisa que pareça esquerda já é visto de lado. Para além da polarização direita versus esquerda, o que se assiste é ódio ao diferente. A questão é que, como todo fascismo já visto na história, a onda vai se consolidando sob os aplausos e incentivos da sociedade.

Depois, a gente se pergunta: mas como tudo isso foi possível?

#política #democracia #ideologia #eleições #ricardolengruber

2 visualizações

+55 22 9 9996 1119

SIGA NAS REDES SOCIAIS
  • Facebook - White Circle
  • Branco Ícone Google+
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • White SoundCloud Icon
© 2017-2018 Ricardo Lengruber - Rio de Janeiro - Brasil
SITE SEGURO