VAIDADE


No livro do Qohélet, há uma expressão que se repete diversas vezes: "tudo é 'hebel'". As Bíblias em português mais usadas traduzem 'hebel' por 'vaidade'.

'Hebel' é o mesmo que efêmero, passageiro, volátil. Trata-se da impermanência. Da vida em sua dimensão de transitoriedade.

O Qohélet não poupa críticas a forma como a vida se desenha. Riqueza, poder, sabedoria e, mesmo, a espiritualidade são "hebel". Nesse sentido, ler o Eclesiastes é um exercício de profundo realismo.

E ficam os questionamentos: até onde vai o altruísmo e onde começa a vaidade? Aliás, em que medida ele próprio, o altruísmo, não é um disfarce politicamente correto da vaidade e sua efemeridade?

Até onde vai o espírito de serviço e onde começa a vaidade do professor que ensina, do médico que salva, do político que atua, do humanista que estende a mão, do religioso que prega, enfim, do pai que cuida?

Em que medida o gesto na direção do outro não é um afago em si mesmo?

Uma existência livre exige libertação todo dia. Entre a sedução da vaidade e a plenitude da felicidade, há a concretude da efemeridade.

"Na vida, tudo passa; tudo passará."

#fé #bíblia #teologia #ricardolengruber

2 visualizações

+55 22 9 9996 1119

SIGA NAS REDES SOCIAIS
  • Facebook - White Circle
  • Branco Ícone Google+
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • White SoundCloud Icon
© 2017-2018 Ricardo Lengruber - Rio de Janeiro - Brasil
SITE SEGURO