Páscoa é política

A celebração da Páscoa ainda tem muito a ensinar. Não apenas a judeus e cristãos, mas a todos os homens e mulheres de boa-fé que desejam um mundo melhor. E a máxima é bem simples, embora desafiadora: entre o lugar da opressão e a terra prometida, há um deserto. Para os primeiros israelitas, essa era a tônica de sua fé. A chegada a terra abençoada por Deus demandou uma peregrinação dura e sofrida pelas areias do deserto. Antes disso, exigiu desprendimento. Apesar de serem escravos, a lógica da dominação prende muito mais pelas ideias do que pelas algemas. Libertação subentende conscientização; depende, mais do que de força, de educação. A saída do Egito – para além da força interventora mirac

Páscoa é travessia

Páscoa significa passagem. Travessia. Tem a ver com quem somos hoje e quem podemos ser amanhã. Tem a ver com superação. É uma espécie de promessa escondida dentro de nós que nos convida par sair, para avançar, para transformar. É também como uma luz lá adiante que nos impele a caminhar. Um alvo, uma meta, um desafio. É como o horizonte do qual a gente se afasta toda vez que dele se aproxima mais. A questão é saber o que é que alimenta o que mora dentro de nós. E que tipo de impulso tem brotado de nossas entranhas. Porque o que sai da boca do ser humano é mais importante do que aquilo que por ela entra (Mc 7,14). É saber que tipo de horizonte se descortina aos nossos olhos. Porque, no fundo,

Ética e espaço público

Tradicionalmente, se coloca a questão do trânsito sob sua própria ótica; ou seja, o trânsito e suas atuais mazelas são postos como inevitáveis e cuja solução passa, exclusivamente, por ações de engenharia, legislação, educação, fiscalização etc. Obviamente, tais ações contribuem para a minimização dos problemas, mas não resolvem a questão. O mal que experimentamos nas ruas é um mal do nosso tempo; é apenas o sintoma de uma doença que nos mata desde dentro, desde a essência da humanidade e da civilização que ajudamos a consolidar. As noções de público e privado nos confundem muito. No Brasil, especialmente, o privado pertence ao indivíduo e o público, por ser de todos, parece não ser de ningu

Política, Fundamentalismo e Anacronismo

A vida é uma realidade construída. O que nos sucede, pessoal ou coletivamente, está transpassado pelas mediações e interferências culturais, políticas, econômicas etc. A vida não é resultado mecânico de impulsos naturais, genéticos ou psicológicos. Não há, por assim dizer, predeterminações. O conhecimento - mesmo aquele de origem não formal - é uma das tantas formas de apreensão da realidade. Captação da realidade que gera sentido para a mesma e que outorga identidade. Essas “lentes” são religião, política, moral, família etc. Lentes são decisivas no processo de construção da personalidade e da tomada de decisões. Tornam-se parte integrante daquilo que somos. Como tudo que integra a identida

Religião, Mídia e Ideologia

A religião de Israel se forjou a partir do diversificado sincretismo de povos e crenças que aprenderam a resistir ao poder opressor das cidades e reinos do Antigo Oriente Próximo. Essa foi, grosso modo, sua gênese. Uma coalizão de resistência. Apesar de haver, ao longo da história, a tendência de se institucionalizar, Israel preservou boa parte da energia original que o fez peregrino pelo deserto. Apesar de sua divindade, seus sacerdotes, seus edifícios e sua dinâmica social, essa mesma expressão religiosa se construiu sempre na contramão da institucionalização. Aliás, o que se preservou dela foi exatamente essa vitalidade clandestina. Deus não tinha nome. Reis e sacerdotes eram questionados

Síria: profecia e ignorância

Tenho visto alguns comentários sobre os bombardeios na Síria e uma interpretação de que seriam cumprimento de profecias bíblicas (Is 17, p.ex.). Em outras palavras: obra de Deus. Parte da ideia que a Síria do texto é a mesma Síria de hoje e que ambas são merecedoras da ira divina. Isso revela desconhecimento nas áreas de história, exegese, hermenêutica e teologia. É de um anacronismo absurdo e ignorante. Além disso, esse tipo de interpretação da Bíblia carece de humanidade mesmo. É muita falta de compaixão, para dizer o mínimo. Esbarra no sadismo. Ainda que o sujeito não saiba nada sobre análise de textos antigos e de ciências da religião, deveria, ao menos, se perguntar sobre que De

Ética e autoconhecimento

A descoberta de si e a consolidação dos valores éticos “... há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." Fernando Pessoa A grandeza da vida é saber se descobrir. É descobrir que há um saber exclusivo a respeito de nós mesmos. Foi Hermann Hesse quem nos ajudou a perceber que "a verdadeira profissão do homem é descobrir o caminho para si mesmo". Nesse sentido, nada há de mais urgente do que os esforços que nos levam ao autoconhecimento. Nada há mais importante na agenda do

+55 22 9 9996 1119

SIGA NAS REDES SOCIAIS
  • Facebook - White Circle
  • Branco Ícone Google+
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • White SoundCloud Icon
© 2017-2018 Ricardo Lengruber - Rio de Janeiro - Brasil
SITE SEGURO