Sobre lentes e mentes

"O pior cego é o que não quer ver ..." A vida é uma realidade construída. O que nos sucede, pessoal ou coletivamente, está transpassado pelas mediações e interferências culturais, políticas, econômicas etc. A vida não é resultado mecânico de impulsos naturais, genéticos ou psicológicos. Não há, por assim dizer, pré-determinações. O que chamamos vida - excluídas as questões de natureza orgânica - é uma coleção rede de lentes e laços pelos e com os quais nos relacionamos com os outros e através dos quais significamos o que nos cerca. O conhecimento - mesmo aquele de origem não formal - é uma das tantas formas de apreensão da realidade. Captação da realidade que gera sentido para a mesma e que

A OPRESSÃO DO SUCESSO

Há um "discurso de sucesso" se proliferando em vários espaços: nas empresas, nas igrejas, nas escolas e nas famílias. "Tudo com o que você sonhar você poderá realizar. E você deve sonhar alto. Você pode ser rico, ser bem sucedido, passar no vestibular, ser abençoado e ser sempre muito feliz." E é claro que cada receita tem sua própria estratégia. Há treinadores e mentores especializados nos detalhes dessa empreitada. Isso não é, em si, de tudo ruim. Primeiro porque às vezes precisamos mesmo de apoio na vida para vencer certos obstáculos; depois, porque há áreas da vida em que somos menos hábeis que em outras e, nessas questões pontuais, carecemos também de mais atenção e foco. As técn

Ética é (e não é) amor

O grego antigo possuía, pelo menos, três diferentes vocábulos para expressar o que, em português, acumulamos na palavra e na ideia de “amor”. Um desses termos é “eros”, “desejo”. Quem melhor refletiu a respeito de “eros” foi Platão, em O Banquete. O filósofo narra a gênese de Eros como fruto da disponibilidade de Poros (o Expediente) e da carência de Pínia (a Pobreza). Eros é eternamente carente, herdeiro da personalidade materna e do estilo paterno de estar sempre à espera; é, assim, o símbolo do amor necessitado, que não se concretiza, já que o objeto do desejo sempre escapa de suas mãos. A ideia básica de “eros” é a de “desejo”. Amar é querer. É um pouco esse ímpeto, que habita o coração

EDUCAÇÃO E(M) TECNOLOGIA

Entre os tantos desafios do nosso tempo, há um em especial que pode mudar tudo no futuro, se soubermos encará-lo. Trata-se do desafio da educação. É claro que a primeira questão é garantir acesso à escola e aos insumos necessários às suas tarefas (livros, alimentação, transporte, uniformes etc). E, obviamente, reorganizar as prioridades, de modo que professores sejam valorizados seriamente - valorizados salarial e socialmente. Mas nosso tempo impõe novos desafios. Especialmente no tocante às formas de ensinar e de aprender e, objetivamente, ao relacionamento com as novas mídias e sua maneira de tratar a informação e o conhecimento. Hoje, crianças e adultos têm acesso a um volume de informaçã

ÉTICA: de onde vêm os 'nossos' valores?

Eis a questão que, de alguma forma, deveria incomodar mais: afinal, de onde são originários os valores? Por que se pensa, se sente e se age dessa ou daquela forma? É exatamente sobre isso que a Filosofia se debruça. É sobre esse tipo de reflexão que a Ética se ocupa. Ética é reflexão crítica sobre a Moral, sobre o conjunto de valores que norteiam as ações humanas. De forma reduzida: moral é conduta, ética é reflexão. Há na dinâmica moral humana, uma dimensão interna – comumente ligada ao que se denomina “caráter” – e uma dimensão externa – exemplificada pelo conjunto de valores instituídos pelo meio em que se convive. Moral é, portanto, uma mescla de caráter, adesão pessoal e construção, pad

Eu votei pela autonomia

“A diferença entre o carvão e o diamante é a pressão a que são submetidos.” Hoje, o Conselho Municipal de Educação de Nova Friburgo passou por eleição para presidência e v ice. Havia uma chapa da sociedade civil e uma chapa alinhada ao governo. O governo obteve vitória - por um voto de diferença. A democracia brasileira, além de imatura, passa por uma crise séria. Há em curso no país sistemática e acelerada subtração de direitos. E qualquer voz dissonante tem sido negligenciada e perseguida. Por isso, em vez de virar as costas para a democracia como valor, é hora de radicalizar nos mecanismos para que a experiência democrática seja mais condizente com as necessidades reais da população. Polí

Comportamento humano e segurança pública

A história do planeta Terra é, segundo a cosmologia contemporânea, uma sucessão de tensões e combinações muito pitorescas. Apenas como campo de amostragem, toda matéria prima que há no planeta é a mesma que há em todo o sistema solar. Tudo resultado de uma explosão original que salpicou pelo espaço uma poeira de partículas subatômicas e que configurou o Sol, os planetas, as luas e todos os corpos menores. O curioso é que na Terra a combinação desses elementos encontrou as condições essenciais para o surgimento da vida. A história da vida na Terra – desde a origem dos microorganismos mais elementares até as formas orgânicas mais elaboradas e complexas – revela que sempre parece ter havido lut

Nada mais ideológico que a ideia de ideologia

Há palavras que dizem muito e explicam pouco. Servem para muitos fins e, na discussão mais detida sobre o tema, fica muito “não dito”. É o que ocorre com o termo “ideologia”. Na história da filosofia, houve visões valorativas sobre o conceito. E, portanto, mais ou menos otimistas ou pessimistas sobre a questão. Antônio Gramsci, por exemplo, partia do princípio que as ideologias “organizam as massas humanas, formam o terreno sobre o qual os homens se movimentam, adquirem consciências de sua posição, lutam etc”. Para ele, tem a ver com “o significado mais amplo de uma concepção de mundo que se manifesta implicitamente na arte, no direito, na atividade econômica, em todas as manifestações de vi

Autonomia

“A diferença entre o carvão e o diamante é a pressão a que são submetidos.” A democracia brasileira, além de imatura, passa por uma crise séria. Há em curso no país sistemática e acelerada subtração de direitos. E qualquer voz dissonante tem sido negligenciada e perseguida. Por isso, em vez de virar as costas para a democracia como valor (como infelizmente parece estar acontecendo, com a criminalização da política, por exemplo), é hora de radicalizar nos mecanismos para que a experiência democrática seja mais condizente com as necessidades reais da população. Radicalizar ainda mais na concepção de que política não é um fim em si mesma; aprofundar a lógica de que política é meio, é ferramenta

Fé Cristã e Direitos Humanos

Aula Inaugural no Seminário Metodista César Dacorso Filho Rio de Janeiro – Agosto de 2017 Sobre a Escritura - Atualidade dos símbolos e política da fé “Quem sobrevive não é o rei.” Os judaítas exilados na Babilônia estão entre os mais criativos escritores da história. Sabem conjugar simbologia, política e fé. Primeiro, afirmaram que fora Deus quem criou o Sol e a Lua. E, antes desses, criou a Luz. De uma semana de sete dias, no princípio dela criou a Luz, no meio (no quarto dia) criou os luminares e no sétimo e último dia descansou. Esse tipo de afirmação para quem oprimia em nome de seus deuses, reapresentados pelo sol e pela lua, por exemplo, é uma potente afirmação política. Disfarçada pe

Meritocracia: preservação das desigualdades

Em 1958, Michael Young, no livro “Rise of the Meritocracy”, utilizou, pela primeira vez, o termo “meritocracia”. O conceito tinha um sentido pejorativo: estava relacionado com a ideia de uma sociedade segregada tendo como base dois aspectos: a inteligência e uma grande dose de esforço. De lá para cá, o termo só ganhou força. E virou uma “ideia” fixa; dessas que parecem “naturalmente” certas, desde sempre. Meritocracia é, literalmente, “poder do mérito”. Parte-se do princípio que o processo de crescimento profissional e social é uma consequência dos méritos individuais de cada pessoa (de seu esforço e sua dedicação). De outra forma: meritocracia é um sistema de hierarquização e premiação base

Sobre a FFSD

Dia desses fui questionado sobre o processo de encerramento das atividades da Santa Doroteia. Confira: Sobre pessoas e instituições a propósito do fechamento da FFSD Como se sabe, a Congregação de Santa Dorotéia, mantenedora da Faculdade de Filosofia Santa Dorotéia (FFSD), em Nova Friburgo, decidiu pelo encerramento das atividades da Faculdade, tendo em vista a inexistência de quadros entre as religiosas para continuidade de sua gestão, bem como pelas inúmeras dificuldades financeiras por que passa a maioria das instituições privadas de ensino superior. Como alternativa, tem-se buscado outras entidades mantenedoras afinadas ideologicamente com a Congregação para que assuma e deem continuidad

+55 22 9 9996 1119

SIGA NAS REDES SOCIAIS
  • Facebook - White Circle
  • Branco Ícone Google+
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • White SoundCloud Icon
© 2017-2018 Ricardo Lengruber - Rio de Janeiro - Brasil
SITE SEGURO